Foram só as primeiras semanas… mas já faz um mês

As primeiras horas após o nascimento foram uma mistura de euforia e medo. A gente fica muito, mas muito feliz. É uma realização total na vida, mas também sente muito, mas muito medo: será que vamos saber cuidar bem da nossa guriazinha?

image

Na sala de recuperação colocaram a Sofia sobre o meu peito para que ela pudesse mamar, mas estava muito difícil. Eu, ainda sob efeito da anestesia quase sem forças e com medo de deixá-la cair. Por volta das 4h da manhã fomos para o quarto onde consegui me posicionar melhor e com o auxílio de uma enfermeira Sofia começou a mamar. Este é outro momento mágico, simbiose total. Ela, sob a minha barriga onde estava poucas horas antes, acolhida como que num abraço se alimentando.

image

Nunca parei para pensar na possibilidade de não ter leite talvez por isso desceu tão rápido. É muito bom saber que temos o melhor para oferecer a um filho e naquele momento era  cuidado e amor.

image

Muitas visitas, presentes e carinhos. Nos sentimos muito amados. Depois de dois dias no hospital recebemos alta para começarmos nossa vida à três em casa. Os dindos Viltér e Fernanda estiveram com a gente neste momento. Nos levando até em casa e oportunizando um momento mais tranquilo. Brinco sempre que a Fernanda foi minha 2ª obstetra.

O Cássio ficou em casa comigo por 1 semana e dividimos o cuidado da Sofia igualmente. Ambos estávamos aprendendo com ela. Depois que o Cássio voltou a trabalhar eu mandava para ele fotinhos dela durante o dia. Chamávamos de “status do momento”. Isso ajudava ele a matar a saudade.

image

Nesse período contei muito com o apoio da minha mãe. Nestas horas é uma das pessoas que mais queria por perto além claro da minha filha e meu marido.

A rotina da casa mudou assim como a nossa vida de casal. Eu e o Cássio saímos muito e adorávamos ter nossos momentos sozinhos no apartamento. Agora era visitas o tempo todo às vezes a qualquer hora sem prévio aviso. Demoramos a ter nosso momento sozinhos eu, o Cássio e a Sofia. Com o tempo foi ficando mais tranquilo e as pessoas passaram a respeitar este espaço.

image

A aprendizagem neste primeiro mês é bastante intensa. Num primeiro momento é difícil reconhecer os choros e o que fazer em cada situação. Tivemos um episódio de choro intenso em que fiquei amamentando por quase 1hora com poucas interrupções achando que a Sofia estivesse com fome. Ligamos na madrugada para a Pati, minha santa cunhada, que nos disse ter passado pela mesma situação com um dos gêmeos. A experiência dela nos tranquilizou e com isso a Sofia também conseguiu se acalmar.

image

Neste dia eu e o Cássio aprendemos a maior lição sobre os cuidados com a Sofia. Nossos sentimentos influenciam diretamente no comportamento dela. Então se estivermos ansiosos ou estressados demais não vamos conseguir passar tranquilidade e desta forma ela não conseguiria se acalmar. A pediatra da Sofia, já tinha nos dito isso usando a expressão de que o bebê é uma esponja para os nossos sentimentos. Achei ótima frase e levo comigo até hoje. 
Depois desta lição não foi tão difícil começar a entender os pedidos da Sofia. Quando estava com fome, cólica, frio, calor ou com a fralda bem preenchida. Passamos a observar atentamente seu comportamento para poder interpretar seu jeito de se comunicar.

No final do primeiro mês já posso dizer que muitos medos foram embora e isso nos permitiu curtirmos mais este período.

Sofia deu seus primeiros ensaios de sorrisos ainda no primeiro mês. Sempre imaginei que os bebes sorriam em torno do 3º mês como refere a literatura, mas os livros estão desatualizados. Sofia estava de fato sorrindo como nos confirmou a obstetra e as fotos que congelaram este momento para recordarmos sempre.

image

Posso comparar o comportamento da Sofia com a minha gravidez. Ela é  tranquila a maior parte do tempo assim como transcorreu a gestação. Naturalmente que chora, já que esta é, neste momento, a única forma de se comunicar, mas facilmente se acalma.

image

Cada momento oferece um grande e intenso aprendizado. Se olhar este período como apenas 30 dias é reduzir demais uma história que já tem 9 meses + 1 mês de intensas emoções. 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s