Mães vivem mais de fantasia do que de realidade

Acredito que boa parte das mães com filhos entre 1 e 2 anos tem uma ideia sobre eles num cenário onde 90% é pura fantasia e só 10% é realidade. Os números podem até variar, mas ainda assim é provável que o percentual de fantasia seja maior.

Enquanto mães observamos o desenvolvimento de nossos filhos como se fossem superdotados. Cada desafio alcançado conta um ponto na escala de inteligência, mas se no dia estamos de bom humor estes pontos dobram. Vale lembrar que o meu filho será sempre o mais inteligente. Sua trajetória de desenvolvimento é única e incrível. Alguém já observou como a Sofia toma água no copo de maneira  espetacular? Pra quem não a conhece posso descrever: é perfeito. Na maioria das vezes não chega a derrubar todo o conteúdo do copo no chão, por vezes derruba só a metade. Incrível o resultado.

E a criança mais linda do mundo? Alguma mãe tem dúvida que seja o próprio filho? Sejamos sinceras. Caprichamos no projeto. Podemos até elogiar o filho de uma amiga, mas ele ainda não é tão lindo quanto o nosso.

E este ser tão perfeito só poderia ser bem cuidado por nós mesmas claro. Nenhum ser deste planeta tem capacidades para cuidar tão bem como a própria mãe.

Lembrei da primeira vez que deixei a Sofia sob os cuidados da minha mãe. Pois então, passei uma lista interminável de orientações para minha ausência de 30 minutos para um cochilo no quarto ao lado. Naquele momento entender que minha própria mãe, que teve 3 filhos, educou-os e os capacitou para serem mães não precisaria de tantas orientações era uma ideia que não passava na minha cabeça.

Mas o bom é que tudo isso vai mudando conforme os filhos vão crescendo. Depois dos 2 primeiros anos este serzinho tão perfeito expressa cada vez mais suas próprias vontades. Por exemplo, não quer mais comer aquele prato de brócolis ou aquela super vitamina que você preparou e te reponde jogando delicadamente tudo no chão. Pior é quando você descobre que na verdade ela adora comer brócolis, mas na escolinha.

E quando vem as avaliações da creche dizendo é fácil fazer a Sofia dormir, comer e participar das atividades em grupo enquanto em casa você está lutando para realizar todos os dias uma simples atividade como a hora do banho sem choro.

Ok, é pouco provável que minha filha seja superdotada, mas ainda sim tem a sua inteligência e tem se desenvolvido à seu tempo.

Também posso pensar que para outras pessoas ela não seja a mais linda do mundo. E ainda e assim tenha uma carinha tão linda que ao acordar me faz sorrir mesmo com o cabelo todo bagunçado.

E, ainda, posso pensar na possibilidade de que outras pessoas também sejam capacitadas para cuidarem muito bem da minha filha. O que é um alívio pode dividir de vez em quando.

Talvez a visão dos pais sobre os filhos comece a mudar quando ele avançam os 2 anos. O percentual entre fantasia e realidade começa a buscar um equilíbrio saudável.

 

…Mas continuo vivendo mais de fantasia do que de realidade. Do contrário, como eu poderia ser mãe da menina mais linda, inteligente e única pra mim?

 

 

 

 

Anúncios

3 comentários sobre “Mães vivem mais de fantasia do que de realidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s